Era uma vez em um estúdio...

Uso os baixos Ladessa desde 1989.
Sempre acreditei que usar esses instrumentos seria uma maneira de ter um baixo de nível internacional "top" sem pagar um preço extorsivo, e meu trabalho todos esses anos como músico de estúdio tem sido uma confirmação desse fato.
Ontem, após receber um elogio pelo timbre do baixo, lembrei de uma história acontecida há alguns anos atrás.
Fui gravar um trabalho em um estúdio fora de São Paulo. Quando cheguei lá, todo mundo estava entusiasmado porque o dono havia comprado um baixo americano, super famoso, e pago muita grana nele, na época R$ 12.000,00.
O técnico chega e diz: "meu, você não quer gravar com o baixo do estúdio?"
Respondi que era melhor não, que baixo é como escova de dente, que eu já conhecia o som do meu, etc. Isso não era mentira, mas também havia o receio de ligar o baixo do estúdio, e o som ser muito superior ao meu, e aí eu passar vergonha. O primeiro dia de gravação transcorreu sem nenhum outro incidente.
Mas, no 2º dia, o técnico pediu para eu ligar o baixo do estúdio e tocar um pouco. Para agradá-lo, pluguei o instrumento no meu rack e comecei a tocar. Para minha surpresa, o som era muito inferior ao Ladessa. Disse que gostei, e liguei o meu. Quando comecei a tocar, o técnico me diz: "o som do seu baixo é muito melhor do que esse do estúdio!" Falo que também achei, mas não falei nada para ele não pensar que eu estava com inveja.
No meio da tarde, o dono do estúdio chega, e pede para eu tocar o baixo do estúdio. Repito a operação, e quando começo a tocar o meu baixo, ele fala: "cara, o som do seu baixo é muito melhor do que o do estúdio." Aí ele me pergunta o preço, e quando falo ele começa a praguejar; "paguei uma fortuna nesse baixo e ele é uma m***!" Para resumir, ligou para o Ladessa pedindo para ele colocar seus captadores no baixo do estúdio. O Ladessa disse que isso iria melhorar o som do baixo, mas iria desvalorizá-lo no mercado, e o cara acabou vendendo o baixo.
No fim das contas, o ouvido é sempre o juiz.
Abraço,
Claudio

Comentários

Claudio Rocha disse…
PS: não sou endorsee do Ladessa...
Luciano disse…
Fala Claudio, estive na sexta com o Edu e falei pra ele sobre este post, já imagina né. Foi só risada.

Abraço

Luciano
Bauru - SP
E aí Claudio meu amigo......?
Não vai dizer a marca do "Baixo do Estudio".......?
Diga......Só pra gente ficar esperto....He He....
Super Abraço...
Adair Torres
Vinicius Almeida disse…
Fala Claudio, beleza? Olha, tenho a sorte de ter um baixo Ladessa porém fretless e houve uma ocasião em que fui gravar e um aluno muito amigo meu me emprestou um Alembic por ter trastes, o som era meio funk, soul...mas não teve jeito, o Ladessa falou muito mais bonito. Eu nunca ouvi um som (timbre)de baixo que me agradasse mais do que esse, o Edu é o cara, indico sempre a todos que conheço. Temos sorte! Abração!

Postagens mais visitadas