"The Dark Side Of The Force"

Quando decidi me tornar um profissional da música, em 1997, ouvi a seguinte frase dos amigos jazzistas: "Ah! Então, você vai se prostituir tocando um monte de estilos ruins, só para ganhar dinheiro!"
É engraçado como alguns músicos acham que só o Jazz pode ser chamado de "bom". O resto é um monte de lixo, que não vale a pena nem ouvir de relance. Tudo o que importa são acordes tortos, frases em "outside" e walking bass. Durante uma época fiquei tão bitolado que, quando queria ouvir um pouco de rock'n'roll, colocava fones de ouvido para que ninguém passando na rua soubesse desse meu "lado negro da força".
Até o dia em que percebi a estupidez disso tudo, que existe vida inteligente em qualquer estilo de música, e isso me libertou.
Toquei música instrumental durante muito tempo, e decidi parar por algumas razões:

  1. Não aguentava mais repetir a música 1512 vezes enquanto alguém tentava dizer o que poderia ser dito em apenas 2;
  2. Chamava os amigos para assistir a "gig" e, depois de meia hora, pegava a maioria olhando para o relógio, com aquela cara de tédio;
  3. Depois de tudo isso, ia receber o cachê de R$20,00... Para ser dividido em 4 pessoas!

Só voltei quando o Maguinho me convidou para tocar no Todos Por Um, porque aí pude perceber que também existe inteligência e bom gosto na música instrumental. Sou profundamente grato a ele por isso.
Hoje vejo muitos dos músicos que me criticaram dando seus passos rumo à música comercial.
Como diria o Mestre Yoda: "sedutor o lado negro da força é..."
Abraço,
Claudio

Comentários

Leonardo Castro disse…
Gostei muito do texto Claudião !
Peço pra vc algo e faço uma sugestão. Pq vc não faz uma lista com sugestões do que poderiam ser bons instrumentais ?
Acho que seria interessante...
Abraço.
Gui Stutz disse…
Obrigado por nos conduzir em paz tb ao lado negro da força... rs
João disse…
Ouvir Kiss no rádio do carro com a janela aberta? nem pensar!!! haha

Excelente Claudião!!
A Libertação chega para todos, basta estar aberto pra ela!! hehe
Você sabe, vivi isso também..
Muito legal você falar disso abertamente. Essa deveria ser sempre a nossa postura!

Grande abraço!
Renan disse…
Legal esse seu post. Por acaso sou adepto do Jazz, mas não só. Também gosto muito de rock e pop-rock, e de tocar também.
A parte do "enjoar" e ficar "olhando para o relógio", depende mesmo do que a pessoa for preparada para ir assistir. Na minha opnião, uma jam session não é para todos. É para um público específico... Mesmo sendo nossos amigos acredito que realmente vão passar um mal bocado se não entenderem o que forem ver e ouvir =)
Abraço

Postagens mais visitadas