3 Lições do "Ídolos"






  1. Estar em dia com a leitura: além de cifras, frases em clave de sol e fá, transposição (quando temos de mudar o tom em cima da hora e não dá para reescrever a partitura, a maneira é transpôr: por exemplo, leio Fá e toco Sol etc), tudo isso exige que a leitura esteja afiada, senão o resto da banda sofre;
  2. Conhecer vários estilos: em um mesmo programa, vamos de tango a rock. Um vocabulário de "levadas", frases e timbres adequados a cada estilo, assim como o tipo de instrumento, é muito valioso no resultado final;
  3. Consistência em todos os takes: em um tempo tão reduzido para fazer tantas coisas (ajustar tom, estilo, tempo certo, etc), alguns ajustes acabam sendo feitos durante a gravação do candidato. Além do que, o candidato, geralmente um cantor não profissional, pode errar a letra, perder a entrada, etc. Isso exige que gravemos alguns takes, e precisamos sempre tocar cada vez com a mesma intensidade e concentração, ou o próximo erro pode ser o nosso.
Abraço,

Claudio

Comentários

GusNation disse…
Grande Cláudio, estou por aqui acompanhando pela NET e na TV acompanhando pelo Ídolos! Deus abençoe o teu trabalho irmão, q é sempre de primeira. Uma sugestão pra um possível post, vc comentou sobre "Um vocabulário de "levadas", frases e timbres adequados a cada estilo, assim como o tipo de instrumento, é muito valioso no resultado final", se puder fazer um apanhado de diversos sons e qual o timbre q ele pede (tipo de captação e config de ampli), seria demais irmão...

Um abração.
Claudio Rocha disse…
Anotado, Gus!
Abraço!
Elly Aguiar disse…
Claudio,
Teu blog é um oásis, e sempre que tenho um tempinho, fico lendo coisas que vc postas, poxa que legal. Parabéns mano, que Deus continue te abençoando cada vez mais!

Postagens mais visitadas