Perdendo a Confiança

Hoje vivi uma situação totalmente inusitada.
Fui chamado para uma gravação, e no horário marcado lá estava eu no estúdio.
Sabia um pouco a respeito daquele trabalho, por causa de um amigo que o havia gravado.
Quando vou gravar tenho 2 surpresas: a primeira foi a de que tudo que meu amigo gravou tinho sido regravado por outro músico. Isso foi incrível, já que o considero um dos melhores músicos de estúdio do país.
A segunda foi que eu teria que regravar alguns baixos de outros músicos, gente que eu respeitava muito. Tudo por causa da regravação anterior.
Começo a gravar a primeira música, seguindo uma linha de baixo gravado anteiormente, e o produtor me diz que não gostou. Pede outra coisa, e crio outra linha. Essa ele também não gostou. Me pede para mudar o timbre do baixo. Mudo, gravo outro take e também dá errado. Aí ele me pede para trocar o baixo. Troco, gravo mais uma vez e de novo ele não gosta, apesar de não me dar nenhum direcionamento a seguir.
Apesar de estar acostumado a gravar sem produtor, o fato de tudo o que eu fazia ser rejeitado, sem uma sugestão ou opção de linha, foi dificultando muito o processo criativo.
Aí ele diz: "vamos gravar uma outra e mais tarde voltamos nessa."
Pegamos outra música, uma balada, e gravo um take.
Quando acabo, ele me diz: "posso ser sincero? Não gostei".
Aí tenho que dizer, com o máximo de educação que minha mãe me deu: "amigo, acho que talvez você precise de outro baixista para o projeto. Você não está confortável, muito menos eu."
"Sério?", ele responde. "Podemos tentar outras músicas."
"Não, acho que não será necessário. Você fica chateado por eu pular fora?"
"Não, tudo bem para você também?"
"Sem problema algum", respondo.
Uma conversa entre 2 Lordes Ingleses, mas o recado estava dado: quando a confiança no trabalho do outro é abalada, fica muito difícil qualquer tentativa de se manter um ambiente criativo.
Combinamos um cachê e volto para casa, onde vou descansar para a gravação da noite.
Abraço,
Claudio

Comentários

Elton Ricardo disse…
Sou seu fã, Claudião!

Mais uma vez me "provou" que sua postura é profissionalissima.

Congratulations!

Obs: A boa noticia é que daqui 1 ano ele vai ter que aprender a tocar todos instrumentos e se virar sozinho.
Mauricio Domene disse…
Eita, que saia justa, heim?
Tem hora que o santo não bate, e aí, não há nada a fazer a não ser encarar a bucha e sair fora. Quanto antes conseguir perceber e sair, melhor. Quanto masi tarde for, mais chances de sair chamuscado e com a auto-estima lá embaixo.
feijao tropeiro disse…
melhor que essa atuacao so essa atuacao ! parabens ! e parabens para o produtor grande produtor ein nao sabe o que quer mais sabe o que nao quer esse e o maximo
Renan disse…
Gostei... uma lição para o futuro, quem sabe! Abraço
Anderson Lima disse…
Caramba hein.
Se fosse eu nao teria paciência de Jó não...kkkkk

Postagens mais visitadas