Meu "Filhote"

Meu Ladessa "véio de guerra", infelizmente já com algumas batidas.
Mas, faz parte da brincadeira...
Abraço,
Claudio

Comentários

Luciano disse…
Claudio, bom dia! SHOW... creio que o Ladessa seja (ou é) o melhor luthier do Brasil. Fale um pouco mais dessas máquinas para nós!
Abraços, Luciano Nunes Ferreira.
Mauricio Domene disse…
As marcas de batidinha é como tenis velho... ficam melhor com o tempo (e as marcas do tempo).
DMNE disse…
Cláudio,

Gosto muito da primeira batidinha que o instrumento toma.

Aí ficamos com aquela tristeza que dura 30 min até nos conscientizarmos que não dá para fazer nada para restaurar a lasca perdida.

Mas, daí para frente perdemos a frescura e tratamos o instrumentos sem tanto sentimentalismo. A pintura foi feita para ser lascada mesmo. O cromado para ser oxidado e a corda para ser trocada de tempos em tempos.
Ah! Não esquecer do estojo/capa. Esse existe para ser maltratado mesmo.

Abraço,
Marcio Domene

Postagens mais visitadas